É fato que o covid-19 deixará grandes ensinamentos e mudanças na forma como trabalhamos. Com o home office, ao qual a grande parte dos trabalhadores tiveram que se adaptar da noite para o dia, habilidades como gestão do tempo, uso de tecnologias para otimização do trabalho e comunicação e, desenvolvimento emocional, são pontos essenciais a serem trabalhados nos colaboradores.

Diante deste cenário, onde empresas de todos os portes e ramos precisam se reorganizar, o gestor de pessoas exerce fundamental importância para novos desenhos de cargos, organogramas, treinamentos e contratação. Para o Professor e Mentor de Carreiras Luciano Santana Pereira, a função deste especialista passa a ter não somente um olhar voltado ao processo e gestão, mas também, comportamental. “Com as empresas enxugando cargos e se compactando, haverá um perfil de mudança de trabalhador. O Gestor precisa entender esse movimento e montar estratégias, fazendo ajustes internos para garantir a sustentabilidade da empresa”, explica Pereira.

O professor Luciano ainda aponta três razões pelo qual a Gestão de Pessoas se torna imprescindível:

Repensar os processos de trabalhos ou redesenho de cargos

Com a virada para o home office de forma repentina, as empresas não estavam preparadas, assim, foi necessária uma reorganização dos fluxos de trabalho, de treinamento, consolidações de avaliações de produtividade, onde o gestor contribui e consolida tudo isso.

Gestão da mudança

O acompanhamento no processo de adaptação das pessoas, como as pessoas estão reagindo, quais comportamentos elas estão tendo, conciliação da rotina de trabalho em casa com outras áreas da vida, acompanhamento da saúde física e emocional dos trabalhadores.

Legislação trabalhista

Ocorreram rapidamente muitas mudanças e adaptações no que diz respeito a Legislação Trabalhista, e o RH deve dar conta de compreender e montar estratégias, para garantir a aplicação de todas essas novas regulamentações, orientação juntos aos colaboradores, transparência no processo e auxilio na tomada de decisões.

Nenhuma empresa evolui sem que as pessoas evoluam e os tempos em que estamos vivenciando têm exigido grandes transformações tanto na forma como se operam os negócios, quanto na maneira com que os trabalhadores exercem suas atividades e são liderados. Essa mudança abrupta exige atenção e olhar cuidadoso por parte do gestor de forma que seja possível conciliar os interesses e necessidade de obtenção dos resultados por parte da empresa, porém sem perder de vista a humanização no processo de gestão das equipes.

Luciano Santana Pereira.

Professor, mentor de carreiras, consultor empresarial.

@prof.lucianosantana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *